últimas notícias

Madeirense em Londres no capital de Naminhaterra TV

O canal de televisão online madeirense “Naminhaterra TV” tem um novo investidor que acaba de entrar na estrutura societária da empresa dos irmãos Oliveira.

Trata-se do também madeirense Manuel Adriano Viveiros, emigrante em Londres, no Reino Unido, que ficou com 35% do capital da empresa. Curiosamente, ficou com a percentagem que iria ser assumida pelo empresário Tim Vieira, resultante da participação da empresa no programa de televisão nacional “Shark Tank”, mas que acabou por não se concretizar o negócio em termos societários por opção dos empresários do canal online que consideram mais vantajosa a proposta de Adriano Viveiros.
«Tendo em conta as vantagens da proposta, decidimos aceitar», confidencia Ricardo Oliveira, um dos sócios da empresa.
Explica que depois do programa ir para o ar, o emigrante madeirense contactou a manifestar todo o interesse em fazer parte do projeto e fez uma contra-proposta para cobrir a de Tim Vieira. Por isso mesmo, perante este dado novo na equação, refere que tiveram uma reunião com Tim Vieira, com quem tinham o negócio fechado no Shark Tank. Ficou então decidido que esta seria a melhor opção para o canal. Contudo, continuam a ser parceiros de Tim Vieira e mantêm a representação de possíveis negócios e marcas do empresário com interesses em África e na Europa, alguns dos quais adianta que em breve estarão aqui na Região, como a “Iogurteria do Bairro” e o “BioPoli” (copos Bio).
Deste modo, diz que acabam por garantir dois “shark”. Por um lado, um com investimento no canal, e, por outro lado, outro através de marcas e parcerias novas. Além disso, Ricardo Oliveira complementa que nos últimos meses, fruto da ligação a Tim Vieira, já tiveram oportunidade de iniciar a atividade no Continente.
Ricardo Oliveira acentua que tendo emconta a estratégia e o posicionamento que escolheram para o canal, bem como os princípios pelos quais se regem desde o início
do projeto «consideramos a proposta do sr. Adriano Viveiros mais vantajosa e
mais aliciante. O facto de ser um emigrante madeirense que acompanha o canal há
muito tempo e ser um empresário em Londres, um dos locais onde o canal tem mais
seguidores e onde já realizamos transmissões por três vezes foram também fatores
que nos levaram a aceitar a proposta».
Complementa que o emigrante apenas exigiu que «não abdicássemos da emigração
madeirense. Publicitaremos as empresas dele no canal para o seu mercado na Inglaterra,
pois o seu negócio assenta nas parcerias com outros emigrantes

madeirenses também em Londres, uma espécie de mini “shark”».

Sem comentários