últimas notícias

Greve pode fazer Madeira perder mais que meio milhão

A greve geral convocada para a próxima quinta-feira, 24 de Novembro, poderá levar ao encerramento dos portos na Madeira e, consequentemente, ao desvio de duas escalas de navios de cruzeiro que poderão significar a perda, num só dia, da entrada de 5.500 passageiros e 2.300 tripulantes, diz a APAVT. A associação cita informações da Administração dos Portos da Madeira, que refere que “não estarão assegurados os serviços mínimos necessários para que as companhias de cruzeiro possam realizar as escalas previstas para o dia 24, o que é motivo de grande preocupação para a APAVT”.

A associação diz-se preocupada com a “perda imediata” do número de turistas “que estima iriam deixar na Madeira uma quantia a rondar o meio milhão de euros, de forma transversal por um número significativo de beneficiários”, mas diz-se ainda mais preocupada com “o efeito que esta situação poderá ter no médio/longo prazo, dado que as greves levam os armadores a questionar a manutenção do Funchal, assim como dos restantes portos nacionais, no itinerário dos seus cruzeiros, tal como o que se verifica já na Grécia, que tem registado vários cancelamentos de operações”.
Neste sentido, a APAVT “apela à consciência dos grevistas, fazendo notar que esta situação agrava uma das actividades turísticas que maior crescimento tem registado nos últimos anos e que aporta ao País cerca de 50 milhões de euros por ano, bem como tem permitido a criação de postos de trabalho que, assim, ficam em risco” e lembra que a situação “é ainda mais gravosa na Madeira, região na qual o Turismo tem maior peso no PIB e no emprego”.

Sem comentários