últimas notícias

Hotéis da Madeira recuperam preço médio

Em ano de crescimentos consecutivos, o Destino Madeira soma pontos e consegue atingir aquele que era um dos principais objectivos estratégicos da Secretaria Regional do Turismo e Transportes: o de recuperar e aumentar o preço médio por quarto praticado na hotelaria madeirense.

Efectivamente, entre Janeiro e Agosto de 2011, os números recentemente divulgados pela Direcção Regional de Estatística demonstram que o preço médio por quarto, vulgo RevPar, praticado nos hotéis da Região, rondou os 32,04 euros, num crescimento de 15,2% comparativamente ao valor registado em igual período do ano anterior.
O preço médio por quarto atingido entre Janeiro e Agosto de 2011, na Madeira, acaba por ser superior à média atingida a nível nacional, em igual período, na ordem dos 31,1 euros.
Importa também referir que, só no mês de Agosto, a Madeira apresentou um Revpar de 45,61 euros, valor superior em 10,6% ao praticado no mês de Agosto de 2010. Em termos de crescimento homólogo apresentado neste mês, os dados do Instituto Nacional de Estatística confirmam que o destino Madeira manteve a liderança nacional (+10,6%), seguida pela região do Algarve e pela região Norte (ambas com crescimentos de 3,8%). Pelo contrário, as regiões dos Açores, de Lisboa e do Centro apresentaram reduções a este nível, na ordem dos 4,9%, dos 1,6% e dos 1,5%, respectivamente.

Preço deve reflectir qualidade

A complexidade da crise financeira e económica internacional que abalou o mundo, a Europa e, mais recentemente, Portugal, e, consequentemente, os principais mercados emissores do destino Madeira, teve, naturalmente e a par de outras razões, consequências na procura do destino, felizmente ultrapassadas neste ano de crescimentos consecutivos e de recuperação evidente.  Com a diminuição da procura, a opção pelo abaixamento dos preços foi, em alguns casos, tomada, até atendendo aos resultados imediatos que acarretava.
A Secretaria Regional do Turismo e Transportes procurou sensibilizar e intervir junto do sector privado no sentido de que, nos preços praticados, pudesse estar reflectida não apenas a qualidade do destino mas, também, a excelência de todas as infra-estruturas públicas e privadas entretanto construídas, disponibilizadas e mantidas, de modo a que houvesse uma efectiva elevação do produto turístico Madeira.
Hoje, a Madeira recupera e vai ao encontro deste objectivo, numa evolução positiva que se espera ver maior consolidada até ao final do ano.

Sem comentários