últimas notícias

Porto do Funchal é o que mais cresceu no Atlântico leste

O Porto do Funchal é, actualmente, o Porto mais competitivo do país, no que respeita ao turismo de cruzeiros. Em termos económicos, se compararmos o Porto do Funchal ao Porto de Lisboa – o principal porto de cruzeiros de Portugal continental – facilmente constatamos que o custo de uma escala de um navio de cruzeiros, no Funchal, é significativamente mais barato.

Na zona do Atlântico – que compreende os arquipélagos de Madeira, Canárias, Açores, Portugal Continental e Costa Africana – o Porto do Funchal posiciona-se como o terceiro porto que maior crescimento teve nos últimos quatro anos. A politica tarifária, determinada pelo Governo Regional para a captação deste tipo de negócios, através da Administração dos Portos da Madeira, assim como a estratégia promocional que foi seguida ao longo destes últimos anos, contribuiu para estes resultados e para que aumentasse, significativamente, o interesse das companhias pelo destino Madeira.
Importa aqui sublinhar que a promoção conjunta do Porto do Funchal com os Portos de Canárias, com a marca “Cruises in the Atlantic Islands”, fez com que as rotas, nestes dois arquipélagos, passassem a ser mais competitivas e concorrenciais, do ponto de vista económico, relativamente a outras rotas localizadas na bacia do Mediterrâneo, Norte da Europa, no Báltico.
No panorama nacional, se atendermos às taxas praticadas, pelas autoridades portuárias aos passageiros em trânsito, embarcados e desembarcados, no Funchal e em Lisboa, conclui-se que o custo de uma escala em Lisboa é mais onerosa para a Companhia de Cruzeiros.
Para uma escala de um navio de cruzeiros que inclua todos os custos inerentes à mesma (Taxa de Utilização do Porto pelo navio, pilotagem, serviço de amarração e fornecimento de escada portaló), os custos globais, segundo os tarifários actualmente em vigor, demonstram que o Porto do Funchal acaba por ser muito mais barato do que o Porto de Lisboa e, inclusive, do que os Portos canarianos (Tenerife, Las Palmas e Arrecife).
A título de exemplo, refira-se que, no caso de um navio de cruzeiro com tonelagem de 70.000 GT, estadia de 8 horas e com 2.000 passageiros transportados, os custos globais, por escala, são os seguintes:

Porto do Funchal 7.910,98€
Porto de Lisboa 11.099,14€
Porto de Tenerife 11.841,35€
Porto de Las Palmas 10.694,5€
Porto de Arrecife 10.694,5€

Porto ganha Mais de 100 mil passageiros em 4 anos

O Porto do Funchal deverá encerrar o ano de 2011 com cerca de 530 mil passageiros a bordo dos navios de cruzeiro. As 316 escalas previstas até ao final do ano fazem com que o Porto do Funchal ultrapasse, assim e pela primeira vez, o meio milhão de passageiros que visita a Região por esta via. São mais de 100 mil passageiros a mais desde 2008, ano em que este Porto registou um movimento de 405 mil turistas de cruzeiro.
Comparativamente ao ano anterior, o Porto do Funchal deverá encerrar o ano com um crescimento de 7,5% nas escalas e de 10% no que respeita ao número de passageiros.
Até ao final de Agosto, o Porto do Funchal registou um crescimento de 3% nas escalas e de 12,3% no que respeita aos passageiros. Nem o cancelamento de 7 escalas, à última da hora, por razões de ordem técnica do navio que semanalmente iria atracar o Porto do Funchal, prejudicou o crescimento e os resultados alcançados, numa época que não é a época alta de cruzeiros na Madeira, ao contrário daquilo que acontece nos restantes portos nacionais, em que a época alta se verifica entre os meses de Abril e Outubro.

Sem comentários