últimas notícias

Estudante quer envolvimento das pessoas nos eventos

O envolvimento da população é fundamental para que os eventos criem raízes e tenham eco e capacidade de se desenvolverem, de se recriarem e de evoluírem. Quem o disse ontem foi Conceição Estudante, secretária regional do Turismo e Transportes, durante a apresentação da próxima edição do Festival Colombo que irá decorrer este mês no Porto Santo.


A secretária regional do Turismo e Transportes deixou ontem claro que os eventos que a Secretaria realiza «não se querem como eventos artificiais. Queremos que “falem” com as pessoas onde as coisas acontecem e que as envolvam». Neste âmbito, sublinhou que o envolvimento da população é fundamental para que criem raízes e tenham eco e capacidade de se desenvolverem, de se recriarem e de evoluírem.
Foram palavra proferidas ontem por Conceição Estudante, na conferência de Imprensa realizada no Funchal para apresentar o Festival Colombo no Porto Santo, que este ano vai realizar-se uma semana depois em relação às edições anteriores com o intuito de potenciar o alargamento da estação turística na ilha. Está marcado para decorrer no fim-de-semana entre os dias 16 e 18 do corrente mês.
A secretária regional do Turismo e Transportes sublinhou que o Festival vai manter o figurino tradicional com a recriação do ambiente medieval que rodeou a verdadeira chegada de Cristóvão Colombo ao Porto Santo.
Em termos de organização, o Festival conta, no total, com 171 pessoas, das quais 101 pertencem à Companhia de Teatro Vivarte. Serão precisamente estes elementos a assegurar, ao longo dos três dias da festa, uma animação de rua constante, tanto através do teatro como da música e da cenografia própria da época. Não obstante, Conceição Estudante insistiu no desejo que o número de locais participantes aumente, assim como nas pessoas de fora.
A governante sublinhou que existe uma estimativa que aponta, neste momento, para a participação de 50 figurantes locais e turistas no evento.
Uma nota para a colaboração e a participação activa da Associação Cultural e Recreativa do Espírito Santo, cujos elementos irão associar-se a toda a animação prevista.
E, no sentido de melhor corresponder às expectativas da população, o Turismo optou por concentrar, este ano, toda a animação no período entre as 19 horas e as 24 horas, que, já em anos anteriores, revelou maior afluência de pessoas aos eventos que faziam parte deste programa. «A ideia é que as pessoas possam assistir a mais e melhores espectáculos nas alturas em que demonstram maior disponibilidade e possam não apenas desfrutar como participar activamente nos mesmos».
O investimento orçou em 111 mil euros.
Em relação à taxa de ocupação naquele período nas diversas unidades hoteleiras da “ilha dourada”, Conceição Estudante admite que venha a ser semelhante ao ano passado, na ordem dos 50%. Chama à atenção para o facto de uma boa parte das marcações neste Verão estarem a ser feitas em cima da hora pelo que admite que os 40% actuais evoluam. Aliás, chama à atenção para este novo paradigma, para o qual sensibiliza para a necessidade de todos reflectirem e para reagirem em conformidade.

Sem comentários