últimas notícias

Ângela Jardim vai ser madrinha de novo ferry na Naviera Armas

Ângela Jardim, esposa de Alberto João Jardim, vai ser a madrinha do novo ferry da Naviera Armas, a lançar ao mar na próxima quinta-feira numa cerimónia a decorrer em Vigo, Espanha, onde o navio está a ser construído.
Por isso mesmo, o governante e a esposa, e uma comitiva mais extensa da Madeira e das ilhas Canárias, vão deslocar-se à cidade da Galiza onde está agendado um programa para assinalar o momento, com especial enfoque na cerimónia de benção e lançamento à água do navio marcada para as 19.30 horas, ao que se seguirá a assinatura do Livro de honra por parte da madrinha e do armador, e, mais tarde, um jantar.

Com registo em Santa Cruz de Tenerife, na ilha espanhola de Tenerife, o ferry construído nos estaleiros Barreras, vai ostentar o nome “Volcan del Teide”, uma referência ao pico mais alto de Espanha, que fica precisamente em Tenerife, com 3.718 metros de altitude.
De Vigo o novo ferry vai descer e rumar à cidade portuguesa de Viana do Castelo, em cujos estaleiros será pintado, tal como já aconteceu com outros navios da Armas. Regressa a Vigo para a conclusão dos trabalhos, sendo que a previsão aponta para a sua entrada ao serviço em Novembro próximo. Em princípio, fontes admitem que será para uma de duas rotas: Canárias-Funchal-Portimão, substituindo o actual Volcan de Tijarafe, ou para o reforço da operação, com uma nova linha Canárias-Funchal-Setúbal, numa aproximação clara a Lisboa e ao centro do País.
O Volcan del Teide tem 171 metros de comprimento, 26,4 metros de boca (largura) e 6,4 metros de calado. Desenvolve uma velocidade média de cruzeiro de 24 nós e terá uma autonomia para 3.600 milhas.
Vai ter capacidade para transportar 1.500 pessoas, 476 em camarotes (453 em camarotes de quatro, 8 em camarotes duplos e 4 em camarotes para pessoas com mobilidade reduzida).
O navio tem capacidade para uma carga rodada até a um total de 3.578 metros lineares e 353 automóveis.

Sem comentários