últimas notícias

Este ano eu vou à Madeira

Roberta Medina foi umas caras que se associaou à inicitiva da Madeira
“Este ano eu vou à Madeira”. Assim começam os cartazes da nova campanha do Turismo da Madeira em resposta às consequências do mau tempo de 20 de Fevereiro último.
Por baixo da frase, consta o nome de uma figura pública que, graciosamente, se alia ao projecto solidário dirigida ao mercado nacional.
Para já, estão concluídos cartazes de Roberta Medina, Maria José Valério e Luís Represas.

Outros, de Ricardo Carriço, Bibá Pitta e Serenella Andrade, irão entrar na segunda vaga da campanha, depois de estarem produzidos. A ideia é ir alimentando o projecto ao longo do ano.
Outras figuras públicas como João Manzarra, Filipe (do programa Ídolos da SIC), Pedro Granger e Cinha Jardim terão acedido ao convite de participar na campanha. Contudo, segundo apuramos, razões pessoais ou de agenda impediram que comparecessem às sessões fotográficas.
Além da frase referida, que ladeia a cabeça do protagonista, que se evidencia a preto e branco em uma imagem de fundo da Madeira colorida, há uma outra mais extensa na base que refere o seguinte: “A melhor forma de ser solidário é ir lá. Junte-se a mim e venha viver intensamente as experiências inesquecíveis que a Madeira oferece. Passeie, mergulhe, relaxe, saboreie a cozinha tradicional e festeje todos os dias. Não adie mais a sua visita. A Madeira espera por si”.
Está igualmente a ser ultimado um vídeo para televisão, nos mesmos moldes, para ser veiculado no estrangeiro, mas que uma versão portuguesa.
No fundo, a campanha pretende evidenciar que a Madeira continua tão bela como sempre e que, por isso, foi e merece ser visitada, em especial este ano pelo factor já apontado, onde há necessidade de realmente evidenciar que o destino mantém a mesma vitalidade de sempre.
Podemos evidenciar que a campanha surge de uma iniciativa pro bono publica da agência de publicidade YOU mix. Uma agência que trabalha a promoção do destino ‘Madeira’ desde 2005, em articulação com as entidades oficiais do Turismo da Região Autónoma.
Este trabalho contou igualmente com a colaboração do estúdio Krypton Photo, responsável pelo trabalho de produção e pós-produção fotográfica.
Podemos adiantar que a concepção e produção das duas versões da campanha, a nacional e a internacional, está avaliada em cerca de 250 mil euros de investimento. Contudo, todas as entidades envolvidas estão a trabalhar no referido regime pro bono (uma forma de trabalho voluntário que, diferentemente do voluntarismo, implica que a actividade seja exercida com carácter e competências profissionais, não sendo, no entanto, remunerada).
Todas as figuras públicas participaram para a campanha que decorrerá ao longo do ano.
Mais podemos evidenciar que a campanha envolverá meios como: imprensa, publicidade exterior, rádio, multibanco e banners.

1 comentário:

  1. o que é de lamentar é que eu quero ir a madeira mas só a viagem pela nossa TAP fica por 800€- 2 adultos e 1 criança de 2 anos, com um pouco mais do que isto pagamos viagem alojamento numa ilha espanhola qualquer :-( e eu que queria ir a madeira.

    ResponderEliminar