últimas notícias

Duarte Rodrigues: Confiança dos europeus pode beneficiar a Madeira

O presidente da ACIF-CCIM, Duarte Rodrigues, prevê que 2010 seja o ano da recuperação da economia portuguesa, ainda que a mesma se faça de forma ténue.
«2010 poderá ser o ano da recuperação, embora muito ténue», disse Duarte Rodrigues, alertando que essa melhoria poderá ser dificultada se os governos decidirem retirar alguns mecanismos de intervenção introduzidos em 2009, nomeadamente os apoios à economia.

«A redução dos apoios que os governos têm dado à economia deverá ser muito suave, de forma a não ter um efeito contraproducente, que é matar aqui a tal réstia de esperança que existe no sentido de 2010 ser um ano de recuperação, ainda que ténue», advertiu.
Duarte Rodrigues antevê, contudo, que o desemprego se mantenha elevado, perspectivando uma melhoria apenas para os finais do ano ou já em 2011.
O presidente da ACIF admite, por outro lado, que a Madeira venha a ser beneficiada com o aumento da confiança dos consumidores europeus. «Ao criarem-se expectativas positivas, nomeadamente nos mercados europeus, e, concretamente, nos mercados emissores do nosso turismo, casos da Alemanha, da França e da Inglaterra - embora neste último haja o problema da desvalorização da libra -, poderá ser um sinal positivo para a economia madeirense não só por ser uma pequena economia aberta mas, acima de tudo, no sector do turismo, poderá despreocupar um pouco mais as pessoas e levá-las a voltar a viajar».
Duarte Rodrigues diz, porém, que a melhoria do nosso turismo «dependerá muito da evolução das expectativas, por um lado, e, por outro, do tempo que demorar as pessoas a terem essas expectativas positivas. Obviamente que se só acontecerem lá para meados do ano, dificilmente terá impacto na nossa economia em 2010», avisou.
Duarte Rodrigues entende que 2009 foi um ano «particularmente mau» e os empresários madeirenses precisam que «2010 não seja tão mau». Daí que o aumento da confiança dos europeus seja importante não só para os hoteleiros madeirenses mas para toda a economia regional.
Perante as actuais adversidades, Duarte Rodrigues aconselha, por outro lado, as empresas madeirenses a reduzirem ao mínimo as despesas, racionalizando ao máximo as operações, e a encontrar novas oportunidades. Algumas já o conseguiram, nomeadamente no sector hoteleiro, disse.
A ACIF mantém-se empenhada em ser a ponte entre os empresários e os vários incentivos criados pelo Governo.

Sem comentários