últimas notícias

Congresso de Vilamoura: Conclusões e recomendações

Apresentação XXXV Congresso APAVT19L


Tal como é tradição, no encerramento de um Congresso Anual da APVT, sairam conclusões e recomendações.

Assim, o 35º Congresso Nacional da Agência Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, reunido de 26 a 29 de Novembro de 2009, em Vilamoura, no Algarve, com a presença de 350 participantes, deliberou, em resultado das comunicações apresentadas e debates produzidos durante as diferentes sessões plenárias, apresentar as seguintes conclusões:


1ª Conclusão


Considerando que o destino Algarve, pelas suas características, enfrenta importantes desafios, nomeadamente a sua sazonalidade, que podem e estão a ser contornados;

Considerando o esforço de qualificação da oferta e o esforço de promoção que tem vindo a ser feito;
O congresso conclui que o Algarve é um destino turístico de excelência e, como tal, deve ser cada vez mais preservado e valorizado, privilegiando‐se os projectos com tónica na sustentabilidade.

2ª Conclusão

Considerando as novas realidades e os novos desafios que se colocam ao Turismo;

O Congresso conclui pela necessidade de criar um novo modelo de negócio, orientado de jusante para montante (do consumidor para a oferta, passando pela distribuição), que vise criar valor e rentabilidade para o sector.

O Congresso conclui ainda que se deve evitar a competição pelo preço, que degrada o destino e arruína a indústria.

3ª Conclusão

Considerando os resultados obtidos no plano da formação;

Considerando que, como indústria de serviços, temos de intensificar a formação dos recursos humanos, preparando‐os e motivando‐os para o desafio de ganhar na retoma da economia;

O Congresso conclui da necessidade de uma continuada aposta na Formação Profissional, com permanente actualização de conteúdos e com a introdução de velhos/novos conteúdos que aumentem a cultura
geral dos formandos.

Recomendações

1ª Recomendação

Considerando o peso do Turismo na Economia Nacional e em particular no Emprego;

Considerando que apesar dos progressos recentes neste plano não foram ainda alcançados os objectivos que se reputam indispensáveis para colocar o Turismo no centro do processo da decisão política;


O Congresso recomenda
que o Governo reconheça e tome em consideração o peso do Turismo e a sua transversalidade na Economia em toda a sua actuação.

2ª Recomendação

Considerando que o Turismo, para vencer, tem de assumir o seu papel na Economia Nacional e Internacional;

Considerando que para ser eficaz, o turismo tem de falar a uma única voz, que enquadre toda a indústria;

O Congresso recomenda que se foque o discurso em torno do emprego e da sustentabilidade ambiental, de forma a ocupar as agendas políticas e a ser determinante no plano da tomada de decisões.

Sem comentários