últimas notícias

Câmara Municipal do Funchal cria "Prémio João Borges"

A Câmara Municipal do Funchal apresentou ontem o “Prémio João Borges”. Uma iniciativa que, mais do que perpetuar a memória de uma das figuras mais ilustres do turismo madeirense, visa servir também de estímulo para que projectos inovadores nas áreas do turismo, protecção ambiental ou actividades náuticas possam desenvolver ainda mais o sector, quer no concelho do Funchal quer na Região.

Esta distinção, que será atribuída anualmente e consiste num troféu assim como uma quantia pecuniária no valor de 5 mil euros, pretende retomar os mais auspiciosos feitos da vida e obra daquele que foi considerado um dos “embaixadores” madeirenses , quer nas superiores funções públicas que abraçou, quer como desportista náutico e, fundamentalmente, nas qualidades humanistas que a todos contagiava, através do seu fino trato. Por tudo isto, Bruno Pereira salientou que «foi de todo o interesse da Câmara» avançar com este prémio, que tem muito a ver com a personagem de João Borges. «Quem o conhecia sabe que ele nunca parou no tempo. Foi uma pessoa que, permanentemente, se actualizou, que descobriu as novas ferramentas na área do turismo, que era ele próprio um incentivador à nova geração para que continuasse este trabalho na área do turismo. E portanto, nada melhor para homenagear este legado do que perpetuar a sua memória e imagem na atribuição de um prémio, que tem opor objectivo agraciar todas as pessoas, singulares ou colectivas, ou iniciativas que se distingam anualmente na área do Turismo, ambiente e do do desporto náutico», disse.
Já Pitti Borges, em nome da família João Borges, agradeceu à autarquia e à Halcon a homenagem em que se transforma este prémio que, destacou, «procura atingir duas áreas em que João Borges se destacou e sempre defendeu: o turismo e a qualidade do ambiente».
Por sua vez, Timóteo Gonçalves, director-geral da Halcon para Portugal, salientou que para a empresa é “um imenso prazer” associar-se a esta ideia da Câmara, que se consubstancia na homenagem ao madeirense mais ilustre de sempre do Turismo. «O sr. João Borges preencheu as carreiras de quem hoje em dia tem 40, 50 ou 60 anos. Todos nós sabemos o que ele significou para a Madeira, tal como a conhecemos hoje em dia e para o prestígio de que esta goza hoje em termos turísticos», salientou.
Para a Halcon, o apoio a esta iniciativa explica-se pelo facto de sempre ter entendido a Madeira e o Porto Santo como o seu destino estratégico mais importante, tendo transportado para esta Região mais de 100 mil clientes em cerca de 10 anos. «A Halcon entende que tem de devolver a esta terra parte simbólica dos lucros que vem obtendo com a prestação de serviço que obtemos na Madeira», disse.
O prémio será atribuído anualmente, em data oportunamente indicada,sendo que o júri será composto por representantes da Câmara, de cada uma das empresas patrocinadoras do concurso, do Turismo, da protecção ambiental, da área das actividades marítimas e náuticas e ainda da família. Cada um poderá apresentar uma proposta de atribuição do prémio.

Sem comentários