últimas notícias

Madeira é estratégica para a SBA Airlines

O representante da companhia em Portugal, Vitor Ganço, revelou ao Jornal da Madeira que este regresso da SBA Airlines à rota da Madeira vai de encontro à ideia da empresa de que “o Funchal sempre foi parte fundamental na estratégia da Santa Barbara”, salientando que a SBA Airlines passou por “um processo de profunda reestruturação em 2008” que incluiu a mudança de imagem e de logotipo.

Sublinha que este regresso da companhia aérea venezuelana ao Aeroporto da Madeira faz-se com um reforço das ligações regulares, com a oferta de dois voos semanais, uma situação que, disse, enquadra-se nos planos da empresa, que inclui também o reforço das ligações com Madrid com 5 voos semanais.
Uma terceira fase dos planos da SBA Airlines, adiantou Vitor Ganço, “passa por uma expansão das rotas da companhia, com a abertura de vários destinos na América Latina, nomeadamente São Paulo, Lima, Panamá e Trinidade e Tobago”.
Realça ainda que uma das razões que motivou o regresso da Santa Barbara ao Funchal “foi a grande procura pelo destino e, sobretudo, a boa experiência que tivémos no passado, onde existe uma grande identificação das pessoas com a companhia”.
Lembra que a companhia começou a operar para a Madeira em Dezembro de 2006 e até Fevereiro de 2007 (interrupção da operação). A Santa Barbara Airlines “em apenas um ano de operação transportou quase os mesmos passageiros que a nossa concorrência, o que é extremamente significativo, tendo em conta que a nossa oferta de voos na altura era bastante menor que a concorrência, que tinha os voos regulares mais os extraordinários, enquanto nós só tínhamos um voo regular”.

Temos uma estrutura muito mais dinâmica

O representante da SBA Airlines em Portugal destaca que a companhia aérea “está agora mais forte”.
“Temos uma estrutura muito mais dinâmica e uma oferta de serviços muito mais diversificada, pelo que encaro com grande expectativa esta reabertura da rota”, sublinha.
Por outro lado, Vitor Ganço revela que no fim deste Verão, após a temporada alta (Junho-Setembro), com os dois voos semanais directos entre Caracas-Funchal-Caracas, a SBA Airlines irá continuar a operar na rota com duas frequências semanais, mas com uma interligação a Tenerife. Assim, explicou que na chamada época baixa (Outubro-Novembro e Fevereiro-Maio) o “voo será circular, com um dia a fazer-se a rota Caracas-Tenerife-Funchal-Caracas, que garantirá uma ligação directa Funchal-Caracas, e no outro dia da semana funcionará o percurso inverso (Caracas-Funchal-Tenerife-Caracas)”. De Dezembro a Janeiro os dois voos voltam a ser sempre directos.
“Isto vai potenciar sinergias e vai possibilitar a quem está na Venezuela fazer um circuito combinado, em que pode sair em Tenerife e regressar pelo Funchal, possibilitando um programa turístico com acesso às duas ilhas”, sublinha.

“Todos vão ganhar” com o regresso da SBA Airlines

Questionado sobre as expectativas da reabertura da rota do Funchal por parte da SBA Airlines, ainda por cima com o dobro de oferta de lugares, isto numa altura em que se vive uma crise financeira internacional, Vitor Ganço diz que a “empresa não é insensível a esta variável”, mas adianta haver “aspectos que levam a encarar com grande optimismo a reabertura da rota, nomeadamente o facto de trabalharmos com um segmento étnico, que viaja por necessidade e não por prazer, e de mesmo após termos saído da rota o tráfego não ter baixado significativamente”.
“A nível de Portugal o destino Caracas foi o que mais aumentou em termos de produção BSP”, acrescenta.
Evitando utilizar a palavra concorrência em relação à TAP Air Portugal, prefere encarar o regresso da SBA Airlines como “uma alternativa”, adiantando que “todos vão ganhar com isso, desde o agente de viagens, que terá uma maior oferta de produto, ao passageiros, que terá uma maior oferta de escolha”.
Quanto ao tipo de aeronave a utilizar no regresso à rota da Madeira, salienta que será o Boeing 767-300 ER, com 247 lugares.

Transporte de duas malas

Sobre as vantagens em viajar na companhia aérea venezuelana, adianta que “houve a preocupação em oferecer o transporte de duas malas com 32 quilos de bagagem”, de “termos uma tripulação venezuelana, cracterizada por uma grande simpatia” e um “serviço de catering que constitui uma mais valia”.
Não menos importante, acentua Vitor Ganço, será “o factor preço”, uma vez que, sublinha, a SBA Airlines está em condições de “oferecer o preço mais competitivo, pois temos imensos lugares disponíveis”. Em Junho ainda é possível viajar por 720 euros (já com taxas incluídas) e na época alta por cerca de 850 euros.
Os agentes de viagens são “o principal parceiro” da companhia na Madeira e “o principal canal de distribuição” para as vendas de bilhetes (já disponíveis), adianta.
Por outro lado, o responsável pelas operações da SBA Airlines em Portugal refere que a companhia faz parte de uma aliança com a Aserca Airlines, a maior companhia aérea venezuelana, que tem o seu “core business” no mercado interno e na zona das Caraíbas, o que permite ao passageiro que venha da Europa nos voos da SBA Airlines fazer interligação em Caracas para outros destinos servidos pela Aserca Airlines.

SBA Airlines vai divulgar destino Madeira

O director geral da SBA Airlines para Portugal revelou ao JM que a companhia aérea irá aproveitar este seu regresso ao mercado madeirense para fazer algumas acções de divulgação do destino turístico Madeira junto do mercado venezuelano e não só, uma vez que, disse, é um destino pouco conhecido na América Latina, “apesar de ser uma porta de entrada na Europa”. Assim, adiantou que na viagem inaugural em 6 de Junho irá viajar para a Madeira um grupo de agentes de viagens venezuelanos “para conhecerem a face turística do Funchal e da ilha”. Por outro lado, poderão ser publicados alguns artigos na imprensa especializada venezuelana, nomeadamente na revista que é distribuída a bordo da SBA Airlines, a qual está disponível em todas das rotas servidas pela companhia,nomeadamente Miami, Madrid, Tenerife e Quito.

Sem comentários