últimas notícias

Venezualena Salta quer promover casamentos em Portugal


A Salta, um importante operador turístico da Venezuela, pretende fazer de Portugal um destino turístico para casamentos de portugueses e venezuelanos, captando um nicho de mercado que é muito procurado e termina por ir a outros destinos, revelou o director-geral, Raul Silva. “Há muitos casos de casamentos fora, todos os meses há casamentos de venezuelanos nas ilhas das Caraíbas, mas Portugal é um país acolhedor, uma grande alternativa”, disse.
Raul Silva falava à Agência Lusa à margem de um evento para profissionais da área de turismo, organizado pela transportadora aérea nacional, TAP-Portugal, a rede portuguesa de agências de viagens e serviços Intervisa (Grupo Pestana) e aquele operador turístico luso-venezuelano, que teve lugar no Pestana Caracas Hotel &Suites, com o apoio da comunidade lusa local.
“Não é segredo que fazer um casamento (na Venezuela) custa muito dinheiro, quem quiser fazer um casamento muito mais acolhedor tem agora a oportunidade de convidar as pessoas a ir a Portugal e ter os seus filhos e toda a família junta, fechar por uns dias uma pousada só para o casamento”, disse. Raul Silva explicou à agência Lusa que a distância não é um impedimento e que ele próprio casou em Portugal, uma experiência que define como única. Opina que um acordo estratégico entre a Salta, a TAP e a Intervisa (Grupo Pestana) permitirá desenvolver essa opção turística em Portugal.
Por outro lado vincou que há também outras áreas de Portugal que são uma alternativa a incentivar, entre elas o turismo de grupo, congressos e cultura, o turismo religioso, com o “produto das pousadas” que, “muitas delas têm capela ao lado”. Aos luso-descendentes lança o desafio de fazerem turismo quando visitam a família e lamenta que quando visitam Portugal “não saem de casa dos familiares e regressam sem conhecer todas as bondades que oferece” o país.

Sem comentários