últimas notícias

Welsh diz ser preciso reflectir o Porto do Funchal

(foto Pixabay)
João Welsh, administrador da Top Atlântico Madeira e da JFM Shipping, que se encontra no Seatrade Miami, considera ser necessária alguma reflexão pelo facto das grandes companhias apostarem crescentemente em navios de maior porte, acima das 200 mil toneladas. Alguns, poucos, com cerca de 160 mil toneladas já começam a escalar o Porto do Funchal. Mas a raridade não provoca o que o empresário madeirense admite possa vir a acontecer num futuro não muito longínquo.
Nessa altura, considera que a dimensão do porto possa constituir constrangimentos na procura.
E porque falamos em novos navios de cruzeiros, João Welsh recordou que para este ano está previsto o lançamento de 14 novas unidades, o que é demonstrativo da vitalidade do sector.
Aliás, realça que pelos números que viu nas diversas apresentações no Seatrade, até parece que a crise que afecta o turismo tradicional dos aviões, da hotelaria tradicional e das viagens, passa a lado do mundo dos cruzeiros.

Tanto assim é que, recorda, nos últimos cinco anos, o crescimento médio anual do número de passageiros dos cruzeiros foi de 7,4 por cento.
Só em 2008, viajaram em cruzeiros pelo mundo cerca de 13,5 milhões de passageiros, dos quais 10,5 milhões são norte-americanos. Por isso, não será de admirar que em 2008, o mercados dos cruzeiros tenha registado um impacto na economia americana de 38 biliões de dólares. Com a particularidade de ser feita apenas com 3% da população do país, o que demonstra a margem de progressão.
Pelo que viu e ouviu naquele estado do sul dos Estados Unidos da América, João Welsh leu duas atitudes diferentes. As grandes companhias estão muito optimistas, num sector com uma elasticidade enorme, que tem possibilitado taxas de ocupação elevadas.
Ao invés, as companhias mais pequenas revelam alguma expectativa no mercado.
Seja como for, o que se diz no Seatrade é que, para este ano, as previsões apontam para um crescimento no sector dos cruzeiros na ordem dos 2,3 por cento.
Uma nota final para referir que o Seatrade, que abriu as portas no dia 16, termina hoje.

Sem comentários