últimas notícias

Litoral do Caniço vai ter 5 novos hotéis

Um dos projectos vai surgir no Portinho
(foto Paulo Camacho)
Cinco hotéis estão previstos para a zona entre o Portinho e os Reis Magos. O presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, José Alberto Gonçalves, diz que os empresários aguardam apenas a conclusão do plano de urbanização para aquela zona.
Este plano vai a discussão pública em finais de Março, inícios de Abril, sensivelmente na mesma altura de um outro plano para a freguesia do Caniço, o da Vargem, que engloba o centro da localidade.

Antes, em finais de Fevereiro, inícios do próximo mês, vai entrar em fase de discussão pública o plano de Santa Cruz. Quanto ao Plano Director Municipal, também vai ser colocada à discussão pública em inícios de Março. Mas, conforme destaca o edil, à autarquia já vêm, chegando várias sugestões, muitas delas de promotores, que querem ver esclarecidos pormenores ou introduzidas alterações.
O plano do Portinho também prevê a construção de uma creche, de uma escola e ainda de outros equipamentos públicos. A ideia é, conforme explica José Alberto Gonçalves, criar uma nova centralidade em toda aquela zona, tornando-a, sobretudo, ainda mais apetecível em termos turísticos.

Quanto ao do Caniço, o objectivo, refere o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, é devolver o centro urbano da freguesia às pessoas. Desta forma, serão encerradas várias ruas ao trânsito, construídas nova ruas e ampliadas as zonas verdes e as áreas de estar e de lazer. As ruas serão pavimentadas em calçada portuguesa e será introduzido novo mobiliário urbano (bancos, papeleiras, etc). E o cemitério, conforme já foi anunciado, dará lugar a um jardim.
José Alberto Gonçalves explica que é a própria lei que permite às autarquias que façam a avaliação de determinadas zonas que precisam de redefinição de parâmetros de ordem urbanística.

Segundo o edil, há no concelho várias zonas de pressão demográfica, que necessitam de ser regulamentadas. Daí a necessidade de se avançar para o plano de urbanização, que é mais abrangente do que os planos de pormenor.
O autarca frisa que há várias obras previstas e que essa vontade esbarra em actuais condicionalismos, que importa alterar. Para além disso, existem ainda equipamentos para lançar.
O edil diz que há empreendimentos preparados e outros em equação e que o plano de urbanização de Santa Cruz irá dar resposta aos mesmos. É o caso de um projecto para junto ao mercado municipal de Santa Cruz, que está presentemente parado. «Há zonas que podem ser dimensionadas e dinamizadas, de uma forma mais racional e equilibrada, e é isso que procuramos alcançar com este plano» — explica.

A decisão camarária de avançar para o plano de urbanização de Santa Cruz foi tomada a dia 21 de Março e contempla uma área de intervenção na ordem dos 619.653,5 metros quadrados.
O projecto fica delimitado, a norte, pelo caminho de São Sebastião (50 metros a norte do caminho da Pedra Mole), a nascente, pelo Ribeiro de Janeiro, a sul, pelo Oceano Atlântico, a poente, por 50 metros a oeste do Caminho da Morena, por 50 metros a oeste da alternativa da Morena e pelo novo acesso a partir da escola básica de Santa Cruz, até à Ribeira, na intercepção com o Caminho da Pedra Mole.
O Plano contempla a instalação de novos equipamentos na cidade, como são os casos de creches, da estação de camionagem, do edifício público, etc, a par da transferência de equipamentos públicos, e mesmo alguns privados, para outra parte da cidade. Haverá ainda a criação de várias zonas de lazer e espaços verdes.

Sem comentários