últimas notícias

Presidente do Skal Madeira defende mais empenho



O presidente do Skal Madeira, Luís Pinto Machado, defende maior empenho dos sócios do clube, que considera não ter sido a desejável em 2008. São reacções transmitidas, depois da última reunião do Skal, na quarta-feira, que decorreu no Hotel Girassol.
Em cima da mesa esteve o relatório de actividades de 2008, onde, em geral, Luís Pinto Machado refere que foi cumprido o programa em matéria de eventos e criatividade, embora com “muito fraca adesão, à excepção do jantar no catamarã”. Nesse sentido, adianta que foi sugerido que surgisse um diálogo mais estreito no sentido de perceber a razão pela qual não têm estado presentes nos encontros.
No que toca ao site diz que, apesar de ter sido criado, não teve qualquer registo nem revelou interesse.
Houve ainda oportunidade para apontar o fraco desempenho da direcção no que respeita às actividades administrativas, nomeadamente gestão da tesouraria, pelo foi pedida a substituição do tesoureiro com carácter de urgência.
E, com um ano completo, foi igualmente tempo de falar do que começa. Deste modo, o presidente do Skal Madeira disse que no programa de actividades para 2009 se mantém o modelo de 2008, com encontros, convívio e palestras.
Mais adianta que, tal como em 2008, “voltaremos a realizar o jantar no catamarã e a clínica de golfe”. Além disso, Luís Pinto Machado adianta que a direcção tem a intenção de fazer outras actividades simbólicas como a com plantação de uma árvore no jardim Skal junto ao Carlton Madeira, no Largo António Nobre, no Funchal, precisamente njo Dia da Árvore.
Em relação às quotas, refere ter sido decidido consultar os associados para saber as diferentes opiniões acerca de três hipóteses propostas. Uma prevê manter as quotas no valor actual de 300 euros por ano, e incluir todas as actividades e jantares; outra prevê reduzir a quota para 120 euros anuais, “valor que consideramos suficiente para manter os compromissos do Skal Madeira” (contabilidade, jardins do Carlton e Quinta da Palmeira e quotas Skal Portugal e Internacional ). As actividades e jantares seriam pagas com a confirmação da presença em cada evento; e a terceira hipótese seria adoptar as hipóteses A e B e deixar ao critério de cada associado o que mais lhe convém.
Além desta consulta, em carta aberta a todos os associados, o presidente do Skal Madeira solicita que se pronunciem acerca dos aspectos positivos e negativos de 2008, “aceitando-se sugestões e opiniões sobre outros assuntos que julguem possam ser interessantes para todos”.
No que toca a 2009, deixa em aberto sugestões para a alteração ao programa de 2009, para novos atractivos, novos palestrantes e restaurantes, e outras actividades de interesse.
Para dar continuidade a tudo isto, está já agendada uma Assembleia Geral para as 19 horas do dia 26 de Fevereiro, uma quinta-feira, em local a confirmar.

Sem comentários