últimas notícias

JC Tours quer crescer no continente

A JC Tours Portugal encerrou o exercício de 2008 com um volume de negócios que ultrapassou ligeiramente a fasquia dos 7 milhões de euros, valor que traduz um crescimento superior a 18% na facturação da empresa face aos valores obtidos em 2007. Confirma a tendência dos últimos anos e reforçou a sua presença no mercado nacional.
Para este ano, Júlio Sousa, presidente da empresa, mantém a fasquia do crescimento, não para a Madeira, onde o empresário argumenta que a JC Tours está fixada e com sucesso, mas sim no continente.
“Após termos ultrapassado o desfio da consolidação da empresa e da sua marca no mercado, não nos resta outra estratégica que não seja continuar a crescer bem. É isso que vamos fazer em 2009”, refere.
A JC Tours Portugal, que representa –através das suas operações de incoming– importantes operadores turísticos estrangeiros, como a Alltours (3º maior operador da Europa), a BYE.bye, a Fefa Reisen e a Soltugal (todos da Alemanha); a Blaguss, a Ruefa e a Prima Reisen (Áustria); a Cesar’s, a Geriberz e a Welldays (Suiça); a SNP (Holanda); a Expair Tours e a Lusitania (Bélgica); a Potovanja Pisanec (Eslovénia) ou as Viajes Continental, as Viajes Verode, as Viatges Masanés e a Menan Tours (Espanha), tem o seu sistema de gestão certificado desde o início de 2008, de acordo com a norma ISO 9001, ano em que consolidou as suas operações em Portugal continental, onde tem instalações desde Dezembro de 2007.
A empresa controlada por Júlio de Sousa desde 2006, ano em que facturou 3,4 milhões de euros, tem vindo a crescer ano após ano. Em 2007 facturou 5,9 milhões de euros e prospectiva continuar a crescer em 2009.

Sem comentários