últimas notícias

2º Painel: A força do Mamma Mia


O 2º painel do Congresso da APAVT, que decorre em Macau, abordou ontem a questão da aposta da campanha de promoção de Portugal que, sob a marca Portugal, tem a designação Portugal, a costa oeste da Europa.

por Paulo Camacho

Miguel Júdice
(foto Paulo Camacho)
Pela parte de Pedro Bidarra, vice-presidente da BBDO, responsável pela criação da campanha que, entre as muitas imagens, tem uma de Cristiano Ronaldo, teve oportunidade de explicar o que o levou a tomar a opção por evidenciar o conceito de Portugal como país mais a oeste da Europa. Parafraseando alguém, disse ser importante que quando não conseguimos ser os primeiros num segmento, o que acontecia se Portugal estivesse integrado nos países do Sul, há que inventar um onde seja primeiro. E, com o conceito do oeste da Europa, forçosamente, é primeiro.
Trata-se de uma campanha que Luís Patrão, presidente do Turismo de Portugal, teve ocasião de revelar à margem do painel onde também participou, que vai conhecer novas imagens nas próximas semanas.
No meio de muitas palavras ditas pelos diversos oradores, o madeirense Duarte Correia, CEO da Tui, teceu algumas críticas, nomeadamente que a campanha do Turismo de Portugal não esteja a chegar com eficácia ao cliente final. Mais evidenciou que que quando é feita deve ser continuada.

Outro apontamento veio de David Marks, inglês e administrador da MM & Company, que referiu haver necessidade de reinventar Portugal no nicho de congressos e incentivos.
Em relação à campanha, Telmo Correia, ex-ministro do Turismo, teve ocasião de recordar que, quando foi governante, esta proposta do oeste da Europa. Mas que ficou para segundo plano por poder ser mal interpretada no principal mercado para Portugal, o inglês, que poderia ver o oeste, não no nosso país como o oeste dos Estados Unidos da América.

Curiosa foi a intervenção de Miguel Júdice, da Confederação do Turismo de Portugal, que, da plateia falou da importância de haver a figura de um embaixador da promoção do país. Teve ocasião ainda de apontar os reflexos do filme Mamma Mia, com vantagens adicionais para a Grécia, onde foi filmado.
Curiosamente, uma proposta semelhante foi colocada em cima da mesa no Congresso do ano passado em Búzios mas que depressa foi colocado de parte pelo representante do Turismo de Portugal que lá estava presente, alegando dificuldade de conseguir financiamento.

Sem comentários