últimas notícias

Secretária do Turismo: Madeira é exemplo de turismo sustentável

A secretária regional do Turismo e Transportes foi outra das oradoras da sessão de abertura do Congresso. Uma oportunidade para sensibilizar os empresários do sector do turismo madeirense para que não cometam alguns erros do passado, como a baixa de preços, para minorar os efeitos da crise internacional que possam beliscar a economia da Madeira.
Conceição Estudante teve ocasião de relevar a boa performance do destino, que tem sido mesmo o que mais se tem evidenciado este ano no País. Com ganhos reais a nível de hóspedes, de dormidas e de proveitos.
Daí sublinhar a importância para que os ganhos não regridam, o que implica uma força estratégica do sector para os manter.
Quanto à crise, a governante reconheceu que poderemos sentir alguns dos seus efeitos mas recordou em que ocasiões anteriores a região autónoma tem sabido ultrapassar os problemas.
Situando no tema o congresso: “Ambiente: compromisso turístico”, Conceição Estudante enalteceu o facto da Madeira ser um destino cujo potencial diferenciador está ligada à natureza. Tanto nas montanhas como no mar.
Por isso, sublinhou a importância da preservação do nosso património ambiental. E, neste domínio, teve ocasião de enumerar algumas das linhas seguidas pelo Executivo regional em prol desta realidade.

Sublinhou que há muitos destinos no mundo em que a natureza se apresenta, quase exclusivamente, como factor chave de sucesso. No produto Madeira, diz que a natureza não é o único factor de motivação e de preenchimento de expectativas. “Mas é, sem margem de dúvida, a mais importante componente do pacote global que o Destino Madeira oferece aos seus clientes”.
Por isso mesmo, sublinha que a atenção e a abordagem que fizermos às questões ambientais e a valorização e ponderação que atribuirmos a este factor, revestem-se da maior importância.
Neste domínio, disse que a Madeira é o exemplo prático daquilo que se poderá entender por desenvolvimento sustentável, ao conciliar a modernidade e a inovação com o respeito e a salvaguarda do património que lhe serve de envolvência.
Daí que diga que hoje se possa afirmar que as “nossas ilhas são reconhecidas, por quem nos visita, não apenas por serem belas e únicas mas, também, por serem limpas e preservadas. O ar, a água e a floresta são o nosso património natural”.
Conceição Estudante frisou que o incremento da responsabilidade sócio-ambiental e a implementação de políticas ambientais no sector turístico são objectivos que o Governo quer ver concretizados e, sobretudo, assumidos enquanto condições indispensáveis ao desenvolvimento estratégico do sector. “Se cada unidade hoteleira e se cada agente, seja público ou privado, assumir o seu papel nesta matéria, conseguiremos certamente obter, aos poucos, avanços individuais que nos façam, colectivamente, atingir, mais facilmente, o patamar de excelência que ambicionamos”, acrescentou.
A secretária do Turismo teve oportunidade ainda de falar de novos projectos, entre os quais o último desafio: a certificação da Madeira como destino mundial de excelência. Um propósito que está a ser feito sob a égide da Organização Mundial de Turismo.

Sem comentários