últimas notícias

Vinho Madeira bem recebido em Nova Iorque


No âmbito da permanente promoção que é fundamental para a sustentabilidade da comercialização e da imagem de prestígio do Vinho Madeira, terminaram quarta-feira as duas acções promocionais protagonizadas pelo Instituto do Vinho da Madeira, do Bordado e do Artesanato da Madeira (IVBAM) juntamente com 5 empresas produtoras de Vinho Madeira (Justino Henriques, Madeira Wine Company, Henriques & Henriques, Vinhos Barbeito e Pereira D’Oliveira), realizadas na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos da América.
O saldo no final é extremamente positivo tendo-se conseguido uma afluência muito significativa aos dois eventos, por todos julgada não só como em excelente quantidade, bem como de elevada qualidade.
A primeira acção iniciou-se então às 12:30 h consistindo num almoço/degustação com 9 vinhos enquadrando todos os tipos e castas possíveis no Vinho Madeira, desde os secos mais jovens até vinhos raríssimos como os Vintages Madeira da casta Terrantez. Nesta refeição estiveram presentes aproximadamente 40 convidados, intimamente ligados ao negócio dos vinhos, desde jornalistas, importadores, proprietários de “Wine Shops” ou “Wine Bar”, que manifestaram a sua enorme satisfaçam por participarem neste evento, referido por alguns como não acontecendo em Nova Iorque à mais de 20 anos.
O evento foi iniciado por Paulo Rodrigues que explicou a Região Demarcada Madeira enquadrando a presença em Nova Iorque nesta data específica na existência de fortes ligações históricas entre o Vinho Madeira, os “Founding Fathers” da nação e a Assinatura da Declaração da Independência dos Estados Unidos da América a 4 de Julho de 1776.
Durante a refeição todos os vinhos foram explicados detalhadamente pelo enólogo Francisco Albuquerque o que motivou a troca de opiniões sobre os vinhos e sua ligação com as iguarias servidas, tornando a refeição diferentemente positiva e, por tal facto, difícil de esquecer.
Terminada a refeição iniciou-se a prova aberta para os agentes económicos e comunicação social mais generalista, sempre na área dos vinhos. Aqui, cada empresa de Vinho Madeira presente teve um espaço específico onde pode dar a provar todos os vinhos que julgou como importante trazer a esta acção promocional.
A afluência à prova aberta revelou-se muito para além das expectativas com a sala quase a se tornar pequena para a quantidade de pessoas que por ali passaram durante as duas horas do evento.
Novamente, a opinião positiva era generalizada, onde predominava a vontade em que este tipo de eventos se voltassem a repetir, pois o Vinho Madeira esteve demasiado tempo sem realizar acções promocionais neste mercado. Alguns casos curiosos existiram mesmo, onde alguns dos presentes afirmarem ter alterado férias ou viajado de sítios tão longe como a Califórnia, para estarem propositadamente neste evento promocional.

Sem comentários