últimas notícias

Estudante em Lisboa para aumentar apoios aos madeirenses

Conceição Estudante, secretária regional do Turismo e Transportes vai estar amanhã em Lisboa com o intuito de sensibilizar o Governo da República a alterar o actual sistema de subsídio aos passageiros do transporte aéreo entre a Madeira e o continente.
A governante tem agendada uma reunião com o seu homólogo do executivo central, o qual pretende que esteja ciente que o actual modelo não traduz as pretensões do executivo madeirense. Por isso, leva na bagagem para o encontro da tarde de quarta-feira a intenção de ver alterado a forma de comparticipação.
Ou seja, que passe dos actuais 60 euros (ida-e-volta) para um mínimo de subsídio de 50 por cento sobre o valor a pagar pelo passageiro madeirense e o residente no arquipélago.
Conceição Estudante lembra esta fórmula se assemelha às rotas liberalizadas do continente espanhol com as suas regiões autónomas das ilhas Baleares e Canárias.
Refere ainda que há poucas semanas o Governo Regional fez chegar ao secretário de Estado Paulo Campos uma proposta precisamente nesse sentido, onde propõe que seja revista a fórmula de subsídio, atendendo ao facto do actual modelo não estar a corresponder às pretensões regionais.
Agora, a proposta será confrontada com os números das transportadoras que voam actualmente para a Madeira, resultantes da liberalização: TAP Portugal e Sata.
No fundo, recorda, este reajustamento já estava previsto desde o início (não tão célere) com a possibilidade dos dois governos poderen acompanhar e monitorizar o desenrolar do processo e agir quando considerassem necessário. Este é o momento para a região autónoma.
Isso mesmo foi dito por Paulo Campos, secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações, na apresentação do novo modelo de liberalização, a 23 de Abril deste ano. Admitiu na Madeira que o subsídio poderia ser aumentado ou extinto conforme a reacção do mercado.

A liberalização do espaço aéreo entre a Madeira e o continente entrou em vigor a 24 de Abril do corrente ano, acabando, nesse mesmo dia com o modelo anterior de obrigações de serviço público que vigorava há anos na linha.
Na apresentação do novo modelo, Paulo Campos, secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações disse que a decisão governamental de abrir totalmente os céus da Madeira representa o culminar de todo um processo que «visa criar melhores condições para a promoção da mobilidade dos madeirenses em todo o território nacional» e assegurar, simultaneamente, que todos os cidadãos nacionais, não residentes na região, «tenham mais oportunidades de se deslocar à Madeira».

Embora Conceição Estudante parta para Lisboa esperançada no encontro de uma solução que melhore o actual quadro, Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional, disse não estar com grandes expectativas.

Sem comentários