últimas notícias

Paulo Carvão: 2008 é incógnita no Porto Santo


Os hotéis Torre Praia e Vila Baleira vão ter duas semanas fortes na segunda metade de Dezembro (21 a 5 de Janeiro). A previsão aponta para cerca de 90% de ocupação. Números que o presidente da Mesa de Hotelaria da Associação Comercial e Industrial do Porto Santo considera relevantes.
Contudo, no global da oferta hoteleira da ilha, Paulo Carvão admite que o Natal ainda não será muito famoso, já que andará pelos 25% da ocupação disponível. Mesmo assim, sublinha ser uma situação melhor que os anos anteriores, quando registou 12% em igual período de 2005 e 17% no ano seguinte.
No global do ano em curso, diz que as perspectivas apontam para uma ocupação média de 57% na oferta hoteleira, o que considera muito poistivo para um destino vincadamente sazonal. Uma percentagem superior à do ano passado, que fechou com 44%, que já representava mais 7% que 2005.
No global do Verão de 2007, os números apurados nos cinco principais hotéis de Porto Santo dão conta de uma ocupação de 81% da sua oferta.
Neste período, Setembro acaba por beliscar as contas finais já que a segunda quinzena, pouco apetecível, fez com que o nono mês do ano encerrasse com 68%, contra, por exemplo, os 95% de Agosto.

2008 é uma incógnita

Quanto ao próximo ano, com as aberturas previstas diz que é uma incógnita. No entanto, admite que a abertura de unidades como o Pestana Porto Santo vai mexer com o mercado. Só esta unidade passa a oferecer mais 550 camas, quase tantas como as existentes nas cinco principais da ilha.
Acerca da operação do mercado italiano, que desde o Inverno de 2005, mantém ligações semanais à ilha, o director das unidades do Grupo Sousa reconhece que constitui um grande contributo, que vieram dar a volta. Uma volta que considera ainda não ser suficiente para esbater o efeito da sazonalidade que, no entanto, admite estar a ser esbatida.
Quanto aos próximos tempos, depois de reconhecer a importância dos investimentos públicos na ilha, acredita que o futuro turístico do Porto irá estar nas mãos dos privados.
Como nota final, recorde-se que o Porto Santo beneficiou, entre outros apoios das entidades regionais, do programa PITER. Foram cerca de 13,9 milhões de euros para a recuperação do ilhéu da Cal e instalação do teleférico, para a construção do centro da animação desportiva do Penedo do Sono e para a construção do passeio dunar.

Sem comentários