últimas notícias

Comentários do regresso anunciado


Faz todo o sentido o regresso dos voos domésticos para o terminal principal do Aeroporto de Lisboa, que, a fazer crer nas palavras de Paulo Campos, secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e Comunicações, acontecerá em 2009/2010. Quem o diz é António Trindade, presidente do Grupo Porto Bay.

por Paulo Camacho

O empresário sustenta esta sua posição na medida em que, no caso concreto do destino Madeira, uma boa parte do turismo que vem de outros países europeus passa pelo hub de Lisboa. E, nessa medida, com as partidas a acontecerem actualmente do Termial 2 do aeroporto da capital, implica uma transferência de uma para outra infra-estrutura.
Diz ainda que se trata de uma gestão aeroportuária correcta, a de arrumar as low cost no Terminal 2, visto que estas companhias, por voarem de ponto a ponto, não ficam prejudicadas com transferências.
E, sobre esta matéria de companhias de baixo custo António Trindade aborda a questão do aeroporto do Porto, no qual a Ryanair quer basear três ou quatro aviões. Mas que não está a ter a vida facilitada. Em seu entender pode potenciar as ligações desta transportadora para a Madeira.

Sobre esta matéria, João Welsh, vice-presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo reconhece que as mudanças feitas, que resultaram na situação presente, são consequência dos ajustamentos que o Aeroporto de Lisboa teve de fazer devido ao aumento do tráfego, enquanto não dispõe de uma nova infra-estrutura.
E, nesta perspectiva de regresso ao terminal principal, diz que o mais importante é que se continue a prestar um serviço de qualidade. Neste âmbito, manifestou a esperança que o regresso seja feito com a garantia de uma melhoria significativa na questão das bagagens.

Por seu turno, a secretária regional do Turismo e Transportes, Conceição Estudante entende por bem não se pronunciar. Sustenta esta posição pelo facto de não ter sido informada oficialmente que tal vai suceder-se, e naquela data.
O que se sabe da governante em relação ao Terminal 2 do Aeroporto de Lisboa é que, mais que as mudanças, e de ser no Terminal 1 ou no 2 o que interessa é que se assegure a qualidade do serviço prestado ao passageiro quer através das infra-estruturas quer do serviço prestado. E neste segundo ponto, a questão das bagagens no Aeroporto de Lisboa, tem merecido reparos contínuos por parte de Conceição Estudante.

Sem comentários