últimas notícias

Tui tem 1/5 dos turistas da Madeira

A sede da Tui em Hannover, Alemanha
(foto: Tui)
O operador turístico Tui representa quase 1/5 dos turistas que visitam anualmente o destino Madeira. Dos menos de 900 mil que chegaram em 2005 à região autónoma, cerca de 150 mil vieram com os seus programas, oriundos de toda a Europa.

Em termos monetários, os 17 por cento de clientes Tui que procuram o mais antigo destino de férias de Portugal, traduziram-se em 1,35 biliões de euros.
A Madeira foi evidenciada pelo CEO da Tui em virtude de ser um destino de férias para todo o ano, apesar de 67% optar por fazê-las no Verão
Os cerca de 150 mil clientes que a Tui canalizou para Madeira em 2005 representaram 1,35 biliões de euros para o destino. Estes dados foram dados a conhecer recentemente em Lisboa, por Michael Frenzel, CEO do maior operador turístico europeu.
São números relevantes para um mercado que, em termos de país, representa 27 por cento do bolo, onde a fatia de leão vai quase na íntegra para o Algarve.

Em termos comparativos, há ainda um dado curioso que apuramos em relação ao total de hóspedes da Madeira, que anda pelos 865.000 por ano. Isto reprenta que a Tui canaliza para a regão autónoma anualmente cerca de 17 por cento do total de turistas, o que evidencia não só o seu peso no destino como a força negocial que tem perante cerca de 1/5 dos turistas da Madeira.

67% prefere férias no verão
No encontro que manteve na capital com mais de 200 hoteleiros portugueses, Michael Frenzel mostrou ainda que Portugal é um destino de Verão para a Tui. 67% dos clientes o operador alemão preferem fazer férias nesta estação do ano contra os 33 por cento que optam pelo inverno.
Nos 551 mil clientes Tui que visitaram Portugal o ano passado, o CEO evidenciou que 46 por cento tem origem no norte da Europa, concretamente na Escandinávia, na Finlândia, na Irlanda e em Inglaterra.Segue-se a Europa central, com 40%, com a Áustria, a Suíça e e a Alemanha.
Finalmente, surge a Europa ocidental, com 14 por cento, onde surgem a França, a Bélgica e Holanda.
Na apresentação, entre os inúmeros dados que revelou sobre Portugal, Michael Frenzel abordou a questão dos factores de sucesso para o país turístico.

Madeira todo o ano
Curiosamente, o primeiro ponto de um dos quadros de PowerPoint apresentados revela em primeiro lugar, que Portugal é um destino para todo o ano, especialmente na Madeira, realça.
Depois destaca a indididualidade e a diversidade; as infra-estruturas existentes como promenades e zonas para passeios pedestres; ser um destino seguro e politicamente estável; ter um ambiente cuidado, determinante nas boas praias e qualidade da água e, finamente, a hospitalidade e o serviço.
No fundo, o dirigente da Tui não teve dúvidas em afirmar que Portugal é um grande destino, com praias únicas, com cultura e história, cozinha tradicional e grandes paisagens e estilo de vida.

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Estudo sobre as atitudes do turista europeu
revela que Portugal é o 7.º destino preferido

Portugal é considerado o sétimo destino mais atractivo de férias em todo o mundo, segundo apresentou em Lisboa o CEO da Tui.
Num quadro onde se vê uma tabela de 20 destinos, Michael Frenzel, que optou por não revelar os nomes dos restantes, referiu que a atractividade de Portugal demonstrada pelas entrevistas ao estudo de mercado “European Travel Attitudes” mostra o potencial para o incremento de mais turistas no destino.
Não obstante esta situação, existem dados que merecem alguma atenção quando se refere à imagem do destino. Se é verdade que a paisagem e natureza, a segurança, a hospitalidade, a boa qualidade do ambiente e a boa comida merecem boas apreciações, existem outros pontos onde o CEO aponta e sublinha merecerem atenção. Tem a ver com o que o turista obtém em relação ao que pagou, e o serviço, com sensivelmente 70% dos itens apontados como factores diferenciadores do destino. Pior ainda estão, por um lado, o aproveitamento das vistas culturais e, por outro, o entrenimento.
Enquanto o primeiro se fica por uns 65%, o segundo desce para cerca de 55%.
Comparativamente às referidas na frase dos itens significativos podemos evidenciar que se situam, pela ordem descrita, entre mais de 80% até aí uns 76%.
Enfim. são dados que Michael Frenzel apresentou na caracterização que veio fazer a Portugal sobre o destino, uma tarefa que costuma fazer em relação igualmente a outros destinos.

Preços mais caros
A Tui considera que Portugal é o destino que apresenta o preço de dormida mais caro com 44 euros por noite, com meia pensão, e por pessoa. A preços do verão de 2005. Segue-se a Espanha continental, com 42 euros, as ilhas Canárias e Baleares, com 41 euros cada, e a Grécia, com 40 euros.
Afastado destes valores, mas também por serem destinos com outro contexto, temos o Egipto, com 32 euros, a Turquia, com 27 euros e a Tunísia, com 26 euros.
Por isso mesmo, o operador alemão refere que Portugal, mais do que nunca, tem de ser convincente do seu serviço e qualidade.

Sem comentários